Pesquisar este blog

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Como você se sentiria se arrancassem todos os seus dentes?

Essa foi a resposta, em tom de revolta, que a filhinha de uma amiga disse para ela quando soube que cortariam o rabo de seu cachorro. A pessoinha se justificou, até: "O cachorro sorri com o rabo, como que ele vai sorrir agora?"

Rsrsrs, isso, essa brilhante reflexão da pequerrucha nos mostra algo muito importante. Além do óbvio bom humor ocasionado para aqueles que não se indignam com a situação, mostra como é fácil ter uma interpretação completamente alheia ao senso comum. Para uma criança, isso é, no mínimo, bonitinho, mas e quando isso ocorre para com governantes? Aí o bucaco é mais em baixo.

Vejam, a interpretação da menininha não incorre em consequências para ninguém. Me valeu até uma boa anedota aqui no blog, entretanto, quando um político faz isto, as consequências podem ser devastadoras; e a frequência com que isso ocorre até impressiona.

O recente aumento de 60% dos parlamentares foi um erro de julgamento crasso. Esse aumento não serviu a população, mas apenas aos próprios parlamentares. Em uma sociedade moderna e humana, por exemplo, nunca um funcionário do povo teria a possibilidade de aumentar seu próprio salário. Isso é até imoral. Mas eles não ligam. Por que deveriam? Aumento de salário em começo de mandato todo mundo esquece. Excelente mesmo seria se as pessoas pudessem "desvotar" nas criaturas pitorescas que as traem.
Além de desserviços humilhantes com os quais nossos caros eleitos podem nos onerar, outro problema dos mais desagradáveis se encontra com a constante necessidade dos mesmos em criar leis inúteis e prejudiciais a liberdade. Acredito que alguns até imaginam estar fazendo algo de bom com essas leis, mas é pura ignorância. Já vi um eleito até falando de controle de natalidade sem entender que isso se consegue com educação. Me parecia até que o mesmo queria instaurar uma lei chinesa de controle de natalidade por aqui. Senti medo e pena em doses vulgarmente iguais.


Vejam esta proposta BRASILEIRA para a ONU. A ideia é criar um órgão internacional para controle da internet. Proposta muito provavelmente motivada pelas recentes ações do famoso J. Assange empunhando seu site, o WikiLeaks. Nada como um controlezinho da internet para defender a moral e a ordem mundo a dentro, não é mesmo? Prestem atenção nos países que apoiam essa ideia nefasta: Índia, África do Sul, China e Arábia Saudita. Tentem procurar no google o nome destes países acrescentado das palavras "direitos humanos". Não verão links agradáveis, podem ter certeza.


Ai ai, e a desgraça só se empilha nesse Brasilzão de Cabral. A pessoa lembra da história e vê ela se repetir. Muda-se o revolver pela caneta, mas o buraco na carne parece sangrar da mesma forma, agora acompanhado de feridas ideológicas. Diante de certas atrocidades é difícil não se imaginar indo para fora do Brasil, procurando gramas mais verdes, justas e honestas, mas, ir para onde?

Quando sai o próximo foguete para outro planeta?

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Máquininha da Renner por um país melhor!


Quem já foi na Renner fazer compras? Comprar uma blusa legal, uma calça, etc? Lembra que na saída da loja tinha uma máquinha de controle de satisfação? Legal aquela máquininha, não é? Acredito que eles usem a máquininha para ter algum controle sobre o que pensam os clientes e melhorar a loja. Uma iniciativa louvável. Toda loja deveria ter uma, mas...Será que aquela máquininha poderia ser usada em mais alguma coisa?
Esses dias estava pensando: "e se os serviços do governo tivessem controle de satisfação do 'cliente'?" Já pensou, você vai no posto ou hospital se consultar e pode avaliar o serviço. Já pensou se essas máquininhas fossem usadas para controle de qualidade dos serviços? Tipo, se um posto recebe muita nota ruim, alguém vai lá averiguar. Bem útil não é mesmo?

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Visitando Canoa Quebrada no Ceará

Opa! Oi negada! Hoje é postagem de utilidade pública! Mais especificamente, utilidade pública para mochileiro. Esses dias fui conhecer uma cidadezinha no interior do Ceará que é caprichada. Praia, barraca, comida, night e aquele clima para quem quer descansar. O nome dela é Canoa Quebrada.

Canoa Quebrada é uma cidadezinha a duas horas e meia (de carro) de Fortaleza (capital do Ceará). Conhecida como point para reggaeiros, ela também oferece divertimento para outros tipos de públicos como apreciadores de boa comida, praieiros, surfistas, amantes de esportes radicais, entre outros.


Particularmente, me enquadro na classe de apreciador de boa comida, rsrsrs, mas pude aproveitar outros detalhes locais. Chegando lá, nos hospedamos em um hotel muito legal, hotel Califórnia. Como era baixa estação, foi possível se hospedar por um preço ameno e ficamos em um excelente quarto com estante, varanda, chuveiro elétrico, ar condicionado e frigobar. A piscina também estava bem legal, entretanto, fiquei um pouco incomodado por não ter visto nenhum funcionário colocando cloro na mesma a noite. Prefiro pensar que alguém colocava enquanto eu não estava olhano. @.@

De qualquer forma, a cidade...A cidade é bastante interessante. Tem aquele ar de interior bem enraizado. Ela não é muito grande, mas é bem dividida. Tem uma parte onde os turistas se concentram e outra onde os "locais" moram. Falando em locais, a população é bem heterogênea. É fácil encontrar uma loira de olhos verdes cheia de dreads pulando pela cidade, além do nosso típico cearense e rastafari

Os grandes divertimentos para turista, na cidade, são a praia, a Broadway e os passeios de buggy. A praia é legal. Ruim é chegar lá. Você, no mínimo, desce uma ladeira de areia fervendo ou uma escadinha de cimento detonada ou pula e sai bolando duna abaixo. De qualquer forma, chegar na praia é complicado. É possível também chegar à praia pelas ruelas da cidade, mas nada muito espartano.


Na praia, você pode desfrutar de quitutes do mar bastante convidativos, mesmo que a preços um pouco salgados. Ruim mesmo é ficar sendo abordado pelos vendedores das barracas. Bastante chato. Mesmo recebendo alguns esgotos, a praia é bastante bonita, havendo opções de passeio de jangada e kitesurf, para os mais aventureiros. Um negócio interessante que se nota ao chegar na praia é que o mar está avançando muito depressa. Quem for para Canoa nos próximos anos pode não encontrar a praia lá. 


De qualquer maneira, vamos à Broadway. Broadway é o nome da rua principal lá para os comerciantes. Você encontra de quase tudo por ali. Comida, roupa, joias, bijuteria, etc. Tudo aberto, principalmente, à noite. Lá, tive a oportunidade de conhecer 3 locais: a cantina do maná, a pizzaria pizza nostra, e a sorveteria magali. Dessas, indico as duas primeiras. 

A cantina do maná é uma marmitaria com um PF sem igual. Lá, você você pode comer uma comida muito gostosa e baratinha. A grande vedete desta marmitaria, na minha opinião, é o suco de limão. Gostoso da "muléstia"! 

O pizza nostra é uma pizzaria das mais gostosas. Pizza com massa fina, bem recheada e barata! Foi minha grande surpresa comer lá uma pizza de parma de 10 reais e sair plenamente satisfeito. O ambiente é muito bonito, as paredes são todas desenhadas e o atendimento é bom. Vale d+ a visita!

Agora, a sorveteria da magali. O sorvete não é gostoso, a moça que serve não é lá muito higiênica (ela pega no palitinho que a gente usa para comer com as mãos e se certifica de dedilhar as duas pontas do palitinho antes de entregar para a gente) e é caro. Não aconselho para nada, alí. 

Ufa, no mais, tem o passeio de buggy, que custa 140 para dar uma volta pela praia, pelos arredores e pela cidade, tem um passeio de buggy de 20 reais para ver o por do sol. 

Conversando com um local lá ele falou que a cidade é muito tranquila, sem crime, mas notei o que parecia ser um acordo entre alguns locais e bugueiros. No passeio do por do sol, por exemplo, um dos locais (um rasta mal encarado) deu a entender que não ia roubar uma bolsa que tinha ficado no buggy por que a gente estava com o bugueiro. 

De qualquer forma, o passeio foi muito bom e indico para quem quiser conhecer o Ceará.

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Como baixar vídeos do youtuber!


Essa é mais uma postagem de utilidade pública. Caso você seja um daqueles aficionados por vídeos que gostam de ver um vídeo várias vezes, ou simplesmente não tem saco de esperar o vídeo do youtube carregar todo, você, muito provavelmente, já sentiu a necessidade de baixar um vídeo de lá para assistir depois. Normalmente, essa não é uma tarefa fácil. Existem muitos programas por aí que prometem fazer o serviço mas não atendem à sua necessidade ou faltam recursos essenciais. Por exemplo, você quer baixar um vídeo mas o programa que você está usando não permite obter a resolução que você quer, mesmo que ela esteja disponível.
De qualquer maneira, saiba que, baixar vídeos do youtube não é tão difícil quanto parece e existem bons programas para isso por aí. Aqui eu vou falar de um que eu gosto e uso, o 1click youtube download. Esse programa é excelente! Ele é um complemento do firefox que te permite baixar vídeos do youtube com 1 clique do mouse. Mais fácil impossível, não? Basicamente, sempre que você abrir uma página do youtube, caso tenha o complemento instalado, o 1clickdownload vai adicionar pequenos links abaixo do vídeo que você pode utilizar para baixar o que você quer. 
Os links, em si, já informam a qualidade do vídeo que você estará baixando. FULL HD, por exemplo, é o de melhor qualidade. 

Para instalar essa extensão, você deve ter o firefox3 instalado em sua máquina. Através deste navegador, você deve entrar neste link e instalar o complemento. Ele vai pedir para reiniciar o firefox. Você aceita e pronto. O complemento está instalado e você já poderá usá-lo. Bons vídeos para você!

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

QUENCH e o descaso da MOTOROLA!


Sempre quis ter um Android. É sério! Minha grande frustração sempre foi não ter um sistema operacional/firmware no meu celular que me permitisse fazer o que eu quisesse. Que me desse liberdade. O Android me proporcionou isso. A comunidade é grande, tem muitos aplicativos, eu posso "bulir" e deixar com a minha cara (ou perto disso!).

Ótimo. Só que, ao comprar um celular Android, como sempre foi, você, normalmente, meio que fica refém de alguma empresa. Você passa a depender dessa empresa para atualizações e até para alguns serviços básicos. No caso do Motorola Quench, o buraco fica localizado abaixo da cintura. Comece imaginando que alguns dos aplicativos(alguns irritantes/inúteis) da operadora não podem ser removidos. Agora imagine algo pior, que o seu celular não recebe atualização mesmo quando todos os celulares irmãozinhos dele estão recebendo? Pera pera, vamos por partes. Atualização para quê?

O Android, como um sistema operacional decente para smartphones, tem versões. Igual ao windows que pode ser versão 98, 2000, xp, vista, seven, etc, o Android pode ter versão, que é representada por um número (1.5 ou 2.0, por exemplo) e um codenome, como cupcake. Para o usuário de Android, a versão do seu Android é bastante importante. É a versão do Android que define programas podem ou não ser instalados (pois alguns programas podem ser incompatíveis com algumas versões) e até que funcionalidades o celular tem. 

Basicamente, você tem que saber que a versão 2.x é melhor que a 1.5, e que é essa versão 1.5 que vem no Motorola Quench. O que está irritando todo mundo, no momento, é o fato de não haver data definida para o lançamento da atualização da versão do Android do Quench. Vendo a comunidade do Quench no orkut é possível ter uma idéia mínima do quanto a falta dessa atualização vem frustrando donos do Quench.

O que todos se perguntam é o motivo pelo qual a atualização do Quench ainda não saiu. Especula-se que a Motorola esteja interessada em manter o diferencial dos seus outros celulares (todos com Android 2.0 para lá!) em relação ao Quench, que é considerado um celular mais barato. Há quem fale que essa atualização pode nem sair, mas, o que é fato, de fato, é que a insatisfação vem crescendo. O que um dono do Quench pode pensar é que está acontecendo descaso com ele que comprou um celular, de boa fé, acreditando que seria bem tratado como cliente. Que teria as mesmas atualizações que os outros celulares recebem. Que iria se sentir respeitado. Mas, será que é isso mesmo que está acontecendo? O que você acha? Você tem um Quench, pois opine. 

Sou apenas uma gotinha no oceano da internet, mas essa é a minha visão sobre o problema. Clientes são fieis a empresas que os fazem se sentir bem e amparados. Se o Quench não receber atualização em tempo hábil, esse, com certeza, será meu último celular da Motorola.

[UPDATE] [25/08/2010]

Se você está pensando em comprar um Motorola Quench, talvez seja interessante pensar novamente. No exato momento, existem, pelo menos, dois competidores de peso para o celular. O lançamento do Samsung Galaxy 5, que é um competidor direto (e mais barato) do motorola quench, é o peso que faltava para desequilibrar a balança.

Com design arrojado, Android 2.1 e a conhecida qualidade Samsung, esse pode ser um excelente aparelho inicial para quem deseja conhecer o Android. Eis uma análise do pequeno notável.

Outra opção, para quem pode gastar um pouco mais, é o Sony X10 Mini. Um smartphone pequeno, robusto e com excelente acabamento. Já tive oportunidade de ver um de perto e ele faz jus à história da sony com celulares. É um aparelho realmente muito bom.  Sua tela não é muito grande e seu preço é um pouco mais salgado, mas, para quem procura discrição e funcionalidades, é um divisor de águas.

Para finalizar, eis um vídeo interessante sobre o que pensam muitos usuários sobre a posição da motorola quanto a atualização de seus celulares: http://www.youtube.com/watch?v=M7jT3F8FZLM

[EDIT 11/03/2011]

Esses dias resolvi que não iria mais me sentir vítima da motorola. Resolvi que iria assumir e resolver esse problema que me foi criado. Por assumir e resolver eu me refiro atualizar a versão do android do meu Quench para 2.1. Como o Dep falou nos comentários, realmente tem muita gente trabalhando em atualizações do android para os celulares que foram abandonados por seus fabricantes. Acho isso muito legal pois mesmo não dispondo dos recursos que muitas multinacionais dispoem, essas pessoas conseguem produzir algo legal e preencher um vácuo dentre os usuários.



Elogios a parte, anteontem eu resolvi fazer a atualização do meu celular, o que, em tese, invalida a garantia. Ovos quebrados a parte, utilizei o ROM disponível neste link e devo dizer que o processo foi bem fácil. Basicamente, o que precisa ser feito é instalar o recovery que serve para carregar a Custom ROM no Quench, copiar a ROM no sdcard, dar um WIPE ALL nos dados(muito importante!) e carregar a ROM através do Flash ZIP from sdcard. Sugiro que você coloque o quench em modo de debug antes de começar para evitar erros com o Android SDK.

Enquanto fazia minha atualização, confesso que esqueci de dar um WIPE ALL, o que bloqueou a atualização. Para resolver isso tive que retirar a bateria, entrar em modo RECOVERY, dar o WIPE ALL e carregar a CUSTOM ROM novamente.

E o resultado? Celular limpo, sem o motoblur (eca!), com aplicativos bem legais e, acima de tudo, agora poderei instalar todos os aplicativos do Android 2.1 incluindo Angry Birds = ] No mais, sugiro não instalar o "patch extra" do link da ROM. Só o "patch complementar" mesmo. Outra coisa é que o SetCPU é uma mão na roda. Fácil de usar e custa só R$ 3.40. Abração senhores!

sábado, 24 de julho de 2010

NVIDIA ION + VDPAU no Ubuntu/Kubuntu

Você procura poder, fama, dinheiro e...pera, texto errado. Hohohô. Seguinte, se você procura um netbook com poder de vídeo, você, provavelmente, procura um netbook com um chip nvidia ion dentro dele. Esse chip te permite rodar vídeos e joguinhos com certa desenvoltura, mesmo em um netbook com um processador aquém do desejado. 

Se você procura liberdade, como todo bom entusiasta do software livre, instalar um linuxzinho na sua nova máquina faz todo o sentido. A idéia desta postagem é mostrar como você pode jogar seus jogos e assistir seus filmes, bem, tendo o Ubuntu/Kubuntu/Xubuntu instalados. O procedimento é simples, mas, não é porque algo é simples que não se vai documentar, correto? Prossigamos!

A partir de agora, assumo que você tem o (X|K)Ubuntu instalado e com internet configurada, em sua máquina. Esse já é um excelente ponto de partida. Tendo o seu sistema já instalado, a primeira coisa que você precisa fazer é instalar o driver da nvidia para sua distribuição. Lembro que todos os procedimentos aqui foram testados com o Ubuntu Lucid, então, muito provavelmente funcionam para versões posteriores.

Instalar o driver da nvidia é fácil. Na linha de comando escreva:
sudo apt-get install nvidia-current nvidia-settings
Este comando vai baixar e instalar o driver mais atual da nvidia suportado por sua placa assim como o aplicativo de configuração da mesma. Em seguida você deve instalar o suporte a uma biblioteca muito importante, a VDPAU. Essa biblioteca te permite tocar vídeos no linux com aceleração de hardware. Isso significa que aqueles vídeos em HD e FULL HD que colocavam o processador do seu netbook de joelhos agora são plenamente tocáveis, agora, por sua placa de vídeo. O comando é este:
sudo apt-get install libvdpau1
Pronto. Agora instale o mplayer+gui na sua distro. 
sudo apt-get install gmplayer # ubuntu/xubuntu 
sudo apt-get install smplayer # kubuntu
Agora é limpeza! Abra o mplayer+gui que você acabou de instalar e configure para que o mesmo utilize o driver de vídeo VDPAU para tocar o vídeo. No caso do smplayer pode ser que você precise ligar a opção de sincronia áudio+vídeo e a trocar o driver de áudio para alsa (NVIDIA) para deixar tudo funcionando direitinho. 

Para aumentar a performance da sua placa de vídeo, eu sugiro que você abra o nvidia-settings e mude a opção Image Settings em OpenGL Settings para modo performance (basta arrastar o slide para a direita). Isso vai melhorar um pouco o desempenho geral do vídeo.

Bem, é isso. Essa dica também serve para outras placas da nvidia (não sei se todas, but...). 
Se alguém tiver algum problema com essas dicas, favor, me informe. Até! ö/

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Melhores aplicativos para o seu QUENCH!

O Motorola Quench é um excelente celular, o melhor na sua faixa de preço, pode-se dizer (se você ignorar a qualidade da câmera e alguns detalhes da carcaça, é claro), e, em cima de tudo isso, ele roda o Android, que é o sistema operacional do Google para celulares. Um detalhe do Quench que precisa ser notado é que, no quesito software, ele vem com pouca coisa realmente útil. De diferente mesmo, ele trás o motoblur, que é bastante chatinho, e um joguinho para o cérebro. Você pode até pensar que isso é muito ruim, pois ele não tem aplicativos, mas aí é que entra um diferencial do Android, o Android Market. 

Nele, você pode baixar uma infinidade de aplicativos de alta qualidade gastando pouco ou nada! Eu, por exemplo, quando peguei meu Android pela primeira vez, estava muito chateado com a falta de recursos. Depois de bulir um pouco no celular, pude ver que tudo que eu queria estava ao meu alcance. Por conta dessa experiência, pude descobrir alguns aplicativos essenciais (na minha opinião) para Android que eu venho compartilhar com vocês. Veja a lista abaixo:

AppLock
Eis um fato, sempre que alguém vir o seu Android, vai pedir para dar uma olhadinha. Até aí tudo bem, se o Android não estivesse ligado diretamente à contas e informações pessoais que você não quer outras pessoas vendo ou alterando. Para resolver esse problema, sugiro você instalar o AppLock, que permite proteger com senha todos aqueles programas que você considera sensíveis, como o gmail e o settings do próprio celular. Uma verdadeira mão na roda.

Calculator
Já pensou em ter uma calculadora científica no seu celular? Então não pense mais! O calculator é exatamente isso. Com uma interface simples e direta, é possível fazer todas aquelas continhas chatas com bastante agilidade. Ele só não desenha gráficos.

DroidRecord
O DroidRecord é um aplicativo simples (2 butões, praticamente) que te permite fazer gravações de audio em geral rapidamente. A qualidade da gravação é até boa. Super aconselhado, pois não achei algo semelhante na lista de aplicativos do celular.

PicSay
Você gosta de fazer montagens engraçadas com as suas fotos? Gostaria de fazer isso no celular? Pois bem, o PicSay lhe ajuda a fazer exatamente isso. Mesmo sendo freeware (existe uma versão PRO, paga), ele te permite fazer uma variedade de coisas com as suas fotos, desde aplicar filtros a adicionar chapeus e óculos engraçados a imagem. Tudo muito simples, fácil e rápido. Super aconselhado!

Fora essas aplicações super necessárias, outra coisa que você pode querer instalar são joguinhos e utilitários. Quando eu estiver mais disposto, adiciono alguns utilitários e joguinhos aqui. Abraço!


[ATUALIZADO]

Opa! Mais dicas! Além dos aplicativos e jogos (ex: Bonsai Blast, Chain Reaction, Frozen Bubble), outra dica interessante é relacionada com a autonomia do seu Quench.
Quem tem esse celular, sabe que, na configuração padrão, a bateria dura um dia, no máximo. Por conta disso, é imporante saber dar aquela configurada no seu Quench para melhorar a autonomia. Eu consegui fazer com que meu a bateria do meu Quench dure 2 dias!!! Sei que não parece muito, mas é um ganho de 100%, veja você! De qualquer maneira, as dicas são as seguintes:


  1. Diminua o brilho da tela nas configurações. Mesmo com o brilho bem próximo ao mínimo, a tela do Quench ainda é bastante brilhante. Ou seja, é capaz de você nem notar a diferença, mas sua bateria agradece.
  2. Desligue o bluetooth quando não estiver usando. Convenhamos, bluetooth se usa pouco. No máximo quando se quer trocar arquivos com um amigo, ou acessar um computador quando sem o cabo mini-usb. Por isso, vá nas configurações e desabilite o bluetooth.
  3. Caso não utilize 3G, mude a configuração de "Modo de conexão" para "somente Wifi".
  4. Certifique-se que as configurações de bateria estão em "Modo inteligente" ou "Modo econômico".
  5. Remova Widgets que você não costuma usar da área de trabalho. 


Bem, é isso. Quem seguir as dicas acima, favor, me conte quanto a autonomia do seu Quench melhorou. Abraço!

terça-feira, 8 de junho de 2010

XUBUNTU 10.04 no Asus eeepc 1201N

Senhores, a pouco, coloquei minhas patinhas em um asus eeepc 1201N, o novo netbook da Asus com chip Nvidia ION. Muito boa máquina! Veio com o Win7 Premium, Asus WebStorage e outras cossitas. Com 12.1pol, ele é pequeno na medida certa e bastante poderoso. Até agora estou bastante impressionado com o desempenho. Ainda vou testar o vídeo, mas, por enquanto, está tranquilo. 

De qualquer maneira, eu gosto de Linux, então, não poderia deixar passar a oportunidade de instalar Linux na minha nova máquina. Dei uma pesquisada e encontrei duas opções, o UNR (Ubuntu Netbook Remix) e o Xubuntu. Testei o UNR, que rodou bem, até, mas com muitos repositórios desabilitados. Depois, testei com o Xubuntu, funcionou muito bem. Na verdade, funcionou tão bem que resolvi instalá-lo. Essa postagem fala sobre essa pequena experiência.

Básicamente, para instalar o Xubuntu no seu 1201N você precisa tê-lo instalado em um pendrive usb (você pode fazer isso utilizando o usb-creator-gtk do próprio ubuntu) ou gravado em um cd junto a um drive de cd externo. Eu usei o método pendrive. 

Munido do pendrive com Xubuntu, faça o seguinte, dê o boot no netbook, apertando F2 ocasionamente, para entrar na tela de boot. Configure o boot para que seja feito por dispositivo removível e desabilite o boot pelo disco rídigo. Prontinho, aqui basta fazer a instalação normal do Xubuntu. Sugiro utilizar a segunda partição, de 122GB como partição do linux. Apague a mesma, crie uma partição lógica, crie uma participação root de 10gb, 256mb de swap, e o resto para a participação home.

De qualquer forma, quando reiniciar, dê um apt-get update, depois atualize o sistema, pelo gerenciador de atualizações, remova o firefox, remova o pidgin (meio inútil), remova o mousepad, instale o midori-browser, o emesene, e o scite, e seja feliz =D.

Com o Xubuntu, o 1201N aguenta 3 horas longe da tomada. ; )

Abrindo a capinha do seu motorola quench com muita técnica!

Olá a todos! Para quem não sabe, o motorola quench é o novo celular da motorola (dãh!) com Android. Quem não tem muito dinheiro para gastar e quer um bom celular com recursos legais e o OS da Google, o Quench, que custa R$ 899 por aí, é a melhor pedida. 

Sabendo disso, minha valorosa pessoa resolveu aposentar seu guerreiro Samsung Star por tamanha regalia. Chegou hoje, na verdade, o dito cujo. Muito legal, bonito, etc. Só é meio grandinho. De qualquer forma, o celular é bem legal, pega wifi, 3G, bluetooth, etc. O que eu não gostei dele foi da tampinha. Imagine aí, o celular chega hoje, vou ler o manual, pego a bateria para carregar o bixinho, e não consigo abrir a carcaça para colocar nem a bateria nem meu chip. 

Você deve estar pensando: "béh isso, o cara não consegue nem abrir a tampinha do celular!" Ah, meu caro, mas essa não é qualquer tampinha. É a tampinha do MOTOROLA QUENCH! O filho da mãe que projetou essa tampinha devia estar muito revoltado com a vida, no dia. Ela é emperrada até a alma! Imagine uma tapinha de celular emperrada, imaginou? Pois bem, adicione um dragão cuspidor de fogo guardando a tampinha e você vai ter, mais ou menos, uma idéia do que é a tampinha do Quench. 

De qualquer forma, eu sou teimoso. Passei meia hora tentando abrir o celular por meios convencionais (que não incluem tacar ele no chão) e nada. Liguei para a assistência e nada. Depois de muita força, resolvi usar um pouco a cabeça e desenvolvi um método, quinto DAN, de abrir a maldita tampinha, sem MUITO esforço. O método é como se segue:

Itens necessários
  • unha
  • muita coragem
  • tolerância a dor

Como fazer

Aperte o botão que fica perto do touchpad do quench com o indicador. Utilize um dos polegares na portinha mini usb, só na pontinha, para não danificar. Coloque o outro polegar na fenda entre a capinha do quench e a carcaça. Faça força nos 3 dedos até que o quen abra um pouquinho. O suficiente para caber uma unha. 

Por que uma unha? Muito simples. Você vai colocar a sua unha do polegar nessa fenda, enquanto, com outro dedo, aperta o botão preto que destrava a capinha. Com sua unha na fenda, você vai deslizá-la pela borda do celular forçando a capinha a "pular para fora". Caso sua unha seja "das boas", ela não vai quebrar nem arrebentar, e vc terá seu quench aberto com o "mínimo de esforço POSSÍVEL"!

É isso. Rsrrsr essa motorola. Não consegue fazer um bom celular sem dar motivo para alguém reclamar. De qualquer forma, após essa pequena odisséia, estou curtindo muito este celular.

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Migrando para o Django-1.2.1

Finalmente uma nova postagem sobre django! Estava precisando, não é mesmo? Bem, esses dias estive migrando uma aplicação do django-1.1 para o novíssimo, brilhante e cheiroso django-1.2.x, que saiu a poucos dias.

Para quem não sabe, o django é um framework de desenvolvimento web escrito em python muito popular atualmente. Em sua nova versão, com suporte a múltiplos bancos de dados e outros mimos, ele trás uma série de melhorias de segurança e arquitetura que tornam a atualização para a nova versão bastante atrativa.

As mudanças da versão 1.1 para 1.2 não tiveram um impacto muito grande no processo de desenvolvimento, mas, mesmo assim, a migração pode ser um tanto problemática caso seu projeto tenha muitas modificações suas. Aqui vão algumas dicas para quem pensa em migrar:

1. Admin já tem o jquery;
Nessa versão do django, o admin já importa o jquery por padrão (p/ changelist, add e edit), por isso, você pode utilizá-lo sem precisar importar o mesmo na classe Media do seu ModelAdmin. Para utilizar o jquery do django, você pode criar um alias assim:
var $ = django.jQuery; // alias para o jquery do django
ou assim:
(function($) {
// aqui vai seu código
})(django.jQuery);
Simples, não? O código acima é necessário pois o django.admin procura ser compatível com outras bibliotecas javascript que você pode estar utilizando como o mootools.

2. Atualize a configuração do seu banco.
Na nova versão, o tão pedido e necessário suporte a mais de um banco de dados está, finalmente, funcionando. Isso significa que você não está mais limitado a apenas uma base de dados. Por conta disso, a configuração do banco de dados no settings.py mudou. Agora, no lugar de definir apenas um banco, você deve definir um dicionário de bancos, onde o banco chamado default será o banco principal. No settings, sua configuração do banco deve ficar, mais ou menos assim:
DATABASES = { # dicionário de bancos reconhecidos
'default': {
'NAME': 'nome_do_banco',
# agora o nome da biblioteca de acesso é por extenso
'ENGINE'
: 'django.db.backends.postgresql_psycopg2',
'USER': 'seu_usuario',
'PASSWORD': 'senha'
},# definindo um segundo banco
'users': {
'NAME': 'user_data',
'ENGINE': 'django.db.backends.mysql',
'USER': 'mysql_user',
'PASSWORD': 'priv4te'
}
}
3. Atualize o admin_media
Essa dica é bem básica, mas vale lembrar. Ao atualizar para o django-1.2.x lembre-se de atualizar o caminho para os arquivos estáticos do django.admin. Se você não fizer isso, algumas coisas podem(vão!) quebrar.

4. Certifique-se de que nenhum app quebrou
Alguns aplicativos muito úteis disponíveis na internet simplesmente quebram com o django-1.2.x. Por isso, tenha certeza (testes!) de que nenhum aplicativo quebrou após a atualização.

5. Defina rotas!
Se você estiver utilizando mais de um banco de dados, certifique-se de que você definiu rotas para eles. Rotas, no django, são uma forma fácil de especificar em qual banco está cada modelo. Neste link você encontra informações de como escrever suas rotas.

6. Atualize seu TEMPLATE_CONTEXT_PROCESSORS
Na nova versão do django, os context_processors padrão mudaram. O django.core.context_processors.auth agora está em  django.contrib.auth.context_processors.auth e um novo context processor (django.contrib.messages.context_processors.messages) foi adicionado. Caso você tenha modificado o TEMPLATE_CONTEXT_PROCESSORS padrão do settings, certifique-se que os context processors acima estão definidos corretamente. Veja um exemplo:
("django.contrib.auth.context_processors.auth",
"django.core.context_processors.debug",
"django.core.context_processors.i18n",
"django.core.context_processors.media",
"django.contrib.messages.context_processors.messages")
Fim ^^. Existem outros problemas que podem ocorrer, como com quem utiliza o aplicativo crsf, por exemplo, mas essa parte aí já é com vocês. Mas estão avisados ; ). Abraço!

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Alice em 2.5D!!


O Tim Burton até que tentou, mas o Alice no País das Maravilhas entrará para o hall de filmes fracos de diretors magníficos! 

Mesmo ambientado em um mundo mágico, cheio de efeitos especiais e com reviravoltas mirabolantes, alice não consegue cativar o telespectador com a magia do enredo nem com o carisma dos seus personagens. Com uma Alice insossa e sem expressão, fica a cargo dos personagens secundários (na história, e não no filme) cuidar de todo o relacionamento com o público. 

O caríssimo Johnny Depp, mais conhecidos de sucessos como Edward Mãos de Tesoura, Piratas do Caribe e outras obras peculiarmente caprichadas, faz o que pode, entretanto, mesmo ele tem suas limitações diante de seu personagem,  o chapeleiro maluco que é, muitas vezes, desconstruido durante a trama. 

Quanto às animações e efeitos especiais, nada se pode falar. São um deleite para os olhos, tanto em fluidez quanto na composição artística e carisma. Esse é um ponto delicado no filme. A maior parte do carisma e apego desenvolvido no filme, que parece correr a mil para re-contar a história de Alice, é criado a partir desses pequenos coadjuvantes digitais. É difícil não se animar com a ratinha guerreira, simpatizar com os gêmeos "gorduchos" ou não gostar do ícone pop dos contos de fadas, o gato de Alice. 

Vejam, o filme não é de todo ruim, o problema é que ele não é de todo bom. Quem vai assistir um filme de Tim Burton, espera muito; neste filme, esse muito não chegou nem perto de bom. É impossível assistir Alice, de Tim Burton, sem fazer analogias quase que de um para um com filmes meia boca como A feiticeira, o leão e o armário. O final, a cereja do bolo, é outro ingrediente que amarga na boca. Forçado a extremos e quebrando toda a continuidade da coisa, parece uma lição de moral de livrinho infantil feito nas coxas.

Tirando a análise, temos o 2.5D. rsrsrs tudo bem que o filme foi bem feito e usufrui bem dos recursos 3D, mas eu não enxergo direito com aqueles óculos! Os efeitos 3D não sei como deveriam e eu não consigo ver as legendas, enxergo tudo que é branco borrado. As legendas, então! vejo só o borrão.

Não sei se desisto dos filmes 3D, mas dos filmes 3D com legenda, eu com certeza, desisti ontem. Agora, resta-me rezar por boas dublagens no futuro. 

No mais, é isso. Abração a todos!

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Como comprar seu Wii!

Quem gosta de jogo, não pode ficar sem "aquela" novidade por muito tempo. Por aquela, no meu caso, eu me refiro ao console da Nintendo, o Wii. Pensava em comprar um PS3, pois o PS2 me deu e ainda me dá muitas alegrias, entretanto, como soube que a Sony vai lançar um PS3 brazuca no meio do ano, resolvi deixar essa minha vontade para depois.

De qualquer forma, lá fui eu catar um preço adequado para o Wii. Como sempre, minha primeira busca foi no MercadoLivre, que costuma ter bons preços para diversos produtos. Depois de uma rápida busca, consegui vários candidatos, entre eles, um bem interessante que já mandava o Wii todo configurado e o "Dvd Player" já instalado. Olhei em lojas tradicionais também, como o Submarino e LivrariaSaraiva, ambos com preços interessantes. O problema dessas duas lojas é que elas apenas vendiam o Wii limpo e seco. Eu, no caso, queria no mínimo um controle extra.

Nisso tudo, acabei fazendo minha compra pelo ML. Normalmente eu não faço isso. Video game sempre compro em loja conhecida e depois "bulo" nele como quiser. E, além do mais, o Wii do ML tinha os tais "brindes", neh? 

Pois bem, hoje o Wii chegou. Com ele, minha chateação. Não vou revelar com quem comprei ainda, mas eles não enviaram o carregador+pilhas recarregáveis, como combinado, e ainda removeram o jogo original Wii Sports que vem com o vídeo game. Bastante chato, isso. No mais, veio mais ou menos o que eu esperava. 

Não foi uma chateação monstra nem mandaram uma pedra pelos correios, tudo bem, admito, entretanto, sinto que fiz uma má compra. Se tivesse comprado em uma loja tradicional, onde eu provavelmente nem o frete teria pago e ainda teria recebido desconto, estaria neste momento com o Wii Sports em mãos e teria pago 200 reais a menos, no mínimo. O que eu quero dizer com isso? Quero dizer que, quem estiver pensando em comprar um Wii nesses dias, não se iluda com histórias da caroxinha e promessas de mil acessórios que aparecem no ML. Pegue um cupom de desconto legal, vão em uma loja que vocês conhecem e gostam, e compre o seu video game lá. Mesmo que não tenha acessórios x, y e z, você ainda sai no lucro, pois vai poder garantir a procedência de cada pecinha comprada para o seu console. 

No meu caso, estou aqui pensando em como eu vou receber o carregador e onde foi parar meu Wii Sports. No mais é isso. Video game é de vendedor CONHECIDO ou em loja. Nada de se aventurar, galera. De verdade. Abraço a todos!

ps: softwares diferentes e chips diferentes podem ser instalados fácilmente em um Wii virgem também.

domingo, 2 de maio de 2010

UCI no Iguatemi Fortaleza é Ficha Suja!

Quem não gosta de ir para um cinema? Se reunir com os amigos, levar a namorada, assistir aquele filme num telão munido de pipoca, tudo junto! É muito bom! Mesmo com os filmes alternativos, mesmo com os "downloads" espalhados por aí, o cinema ainda atrai muita gente, porque a "mágica" do cinema não está na tela, mas no que ela faz pelas pessoas, pelo evento que é ir ao cinema. 

Quem vai para o cinema, espera uma fila rápida, espera que a "lanchonete" do cinema tenha boas opções, espera que a sala de cinema tenha aquele tchan de qualidade. Som surround, imagem fenomenal, poltronas limpas e confortáveis, aquele conforto! Mas é claro, isso só funciona na cabeça da gente, alguns cinemas não te dão isso, o UCI do Iguatemi Fortaleza então...

Hoje, em minha inocência, fui com minha querida namorada ao assistir IronMan2, não esperava um filmão, mas esperava um bom filme, lógico. Ao fim da sessão, realmente tinha sido um bom filme, mas acabei recebendo mais do que queria. 

Deixem-me explicar: ao chegar para comprar o ingresso, tive minha primeira surpresa com a fila do cinema, enorme e lenta. Mais de 30 minutos para comprar um (dois, na verdade) ingresso. Não sei em que mundo o pessoal da UCI vive, mas no meu, 30min~1hr para comprar um ingresso é um tempo inadimissível. Mas vejam, sou paciente. Entendo que nem todo mundo faz uma boa administração. Eu relevo, assim como lo fiz. 

Mas, como toda noite "pé na jaca", as coisas estavam só começando. Logo ao sair da fila, fui, óbviamente, comprar marshmellows, produto indispensável em minha dieta. Nada como saborear esses quitutes fofos, açucarados e noscivos a saúde enquanto vejo um bom filme. O consumo de marshmellow depende de duas coisas, a grana para pagar pelo marshmellow, que é caro, e o danado do doce estar SECO. Isso mesmo, marshmellow molhado, que gruda no recipiente onde está não é um bom marshmellow para consumo. Agora, adivinhem como estavam os marshmellows lá da lanchonete? ADIVINHEM!!! frustracao++; na hora!

Diante disso, respirei fundo, imaginei um campo florido com um playstation 4 rodando GodOfWar5 em um telão LED de 80 polegadas e minha revolta foi baixando. Preciso nem dizer que, para me chatear ainda mais, minha namorada tentou comprar um refrigerante pequeno e não tinha; só médio. 

Tudo bem, tudo bem, podia ser pior, como acabei descobrindo...ao entrar no cinema, tive a sorte de sentar em uma posição privilegiada, bem no centro da sala de cinema. Logo começara as propagandas com filmes velhos (notável pela quantidade de manchas prestas na imagem). Quando o filme começou foi que o real problema deu as caras. Além do surround da sala estar uma porcaria, o som estava altíssimo! Isso mesmo, o som do filme estava muito, mas MUITO alto. Chegava a doer o ouvido a cada coisa que caia no chão, no filme. Nas cenas de batalha então, insuportável. Sinceramente, acredito que eles colocaram o som bem alto para camuflar a falta de qualidade do surround, mas o que conseguiram foi me dar (e na minha namorada) uma baita dor de ouvido. Fico pensando se o pessoal da UCI não tem nenhum controle de qualidade. Aquilo foi uma falta de respeito, e olha que não foi a primeira vez que acontece dessas.

Quem costuma assistir filme no Iguatemi aqui de Fortaleza? Já tentaram ir na última sessão alguma vez? Nas últimas sessões, parece que o ar-condicionado é desligado. Fica muito quente. Todo mundo nota. Sem falar quando o filme é rodado sem som ou de cabeça para baixo. Essa do filme de cabeça para baixo já aconteceu comigo, quando assistia Piratas do Caribe. Foi bastante desgostoso, principalmente porque toda a sala berrava para que o responsável pela projeção tomasse uma atitude. Berrava em vão devo dizer. Foram quase 10 minutos de filme de cabeça para baixo. 

Eu fico aqui pensando: por que dia*os eu vou pagar mais caro para sofrer esse tipo de abuso no cinema? Lembro denovo, PAGAR MAIS CARO PARA SOFRER ABUSO! Tem horas que eu fico pensando como que certas empresas conseguem se manter no mercado desse jeito. Respeito pelo consumidor conta, sabiam? Conta muito. Nem um canhoto de satisfação eles tem lá. 

Espero que esse meu relato sirva para alguém. Existem outras opções, menos lotadas, mais baratas e MELHORES em Fortaleza para se assistir um bom filme. Espero que o preconceito não cegue  e os permita pesquisar e experimentar outros cantos. Ninguém precisa passar por esse tipo de irritação para assistir um filme. Fica a dica. Abraço!

ps: Ao final de IronMan2 tentei falar com o gerente e ele estava fechando o caixa, ou seja, não pôde me atender.

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Como comparar objetos date e datetime no python?

Alguém aí já precisou trabalhar com datas em alguma linguagem? Se já, provavelmente esbarrou em um monte de probleminhas, tipo formato da data, como imprimir a data no formato que você quer ( em alguns países, a data 20 de dezembro de 2010 seria escrita desta forma: 12/20/2010 ou até assim 2010/12/20 ), entre outros probleminhas.

Em python, para quem já conhece o timedelta, trabalhar com datas deve ser uma maravilha! Isso, até o fatídico momento em que o camarada tenta comparar um objeto do tipo date (representa uma data no calendário) com outro do tipo datetime (representa uma data no calendário e um horário).

Bem, eu caí nesse problema hoje. Dei uma pequena googada no assuno sem grande sucesso. E agora José? Bem, agora é simples, lembrei que não sou um maldito coding monkey e fiz uma solução só o piteu para o problema. Nada muito belo e grandioso, mas, saca só, FUNCIONA!

Seguinte, date e datetime possuem um método super legal chamado strftime que permite imprimir objetos date e datetime formatados do jeito que você quiser. Munido dele, criei strings com a mesma formatação para ambos os campos e os comparei. Coisa feia, né, Italo? Nada! Como o python faz comparação de string caractere a caractere (quando não está checando por uma igualdade!), pude fazer algo como:



Note que o truque está na formatação da string que deve ter o ano antes do mês e o mês antes do dia, assim, ele faz a checagem correta.

Abraço!

ps: no mais, curtam esse artista magnífico:

terça-feira, 30 de março de 2010

O desafio de comprar um bom netbook

Ah, a mobilidade. Quem lembra de quando o celular chegou no Brasil com força? Aqueles charmosos tijolos, que tanto podiam ser usados para comunicação como como armas, na cabeça de um? O grande diferencial deles sobre nossos tradicionais telefones fixos era poder ligar de qualquer canto. Foi uma revolução.

Para quem ainda não notou, depois de idéias originais, o próximo passo é a integração dessas idéias originais com outras coisas não tão originais e assim conseguir algo novo. No caso dos notebooks, ao contrário de se conseguir notebooks com guarda-chuvas colados, como aqui:


Houve a junção de uma nova ideia para os mesmos. A ideia da alta mobilidade. Os notebooks em sí, já nasceram para dar mobilidade aos desktops, só que se preocuparam muito em inovar no poder de processamento. Eles não queriam ser uma alternativa, mas um concorrente de pequeno porte. É por isso que notebooks caríssimos com configurações semelhantes à de computadores de mesa sempre venderam bem, a exemplo dos Vaio da Sony. 

Assim como o Ajax ainda é Javascript, os netbooks ainda são notebooks, todavia com um foco diferente. Invés de criar novas máquinas poderosas, caras, pesadas e com autonomia monstruosa, como era a tendência, os netbooks passaram a criar uma categoria nova, leve e de alta autonomia. 

Tendo como grande revés o baixo poder de processamento, os netbooks passaram a atender o mercado de empresários e estudantes que necessitavam de mobilidade longe de tomadas. Ter um notebook sem grande poderio de processamento, mas que aguente entre 5 e 8 horas longe de uma tomada tornou-se a nova menina dos olhos do mercado tecnológico. Junto a essa nova infante, vieram os problemas dos pobres e indefesos consumidores, que agora tinha que decidir qual netbook comprar quando, a até pouco tempo já não sabiam qual notebook comprar...

Ufa, ufa! Nisso vem a minha postagem. A fim de ajudar na escolha do seu netbook, venho escrever minhas impressões sobre alguns modelos interessantes que estão saindo no maltrapilho mercado brasileiro. Maltrapilho porque tudo sempre chega depois (ou muito depois) aqui.




Alguns conceitos

Netbooks não possuem grande poder de processamento. Se você quer ter um notebook para utilizar programas pesados, como jogos modernos, autocad e photoshop, tenha certeza que as chances de você se frustrar são grandes.

Netbooks foram feitos para pessoas que precisam executar tarefas simples, como olhar email, navegar na internet e editar textos. É possível fazer algumas peripércias, é verdade, mas lembre-se que netbooks são notebooks menos potentes.

Outro detalhe importante dos netbooks é que eles foram feitos para ter conectividade. Isso quer dizer que, quanto mais apetrechos que permitam ele se conectar a outros dispositivos, melhor é seu netbook. 

Por último, na escolha do seu netbook, certifique-se que ele tem, pelo menos, 2Gb de memória RAM DDR2 ou superior. Isso permite que seu netbook funcione a contento na maioria dos aplicativos que você utilizar (lembrando das restrições já informadas). 

O Hardware

Dito isso, vamos aqui a algumas dicas de como escolher um bom netbook:
  • Um bom netbook tem um dos seguintes processadores: n270, n280, n330 ou core2solo.
  • Um bom netbook possui pelo menos 2gb de memória ram DDR2 ou, de preferência, DDR3.  
  • Um bom netbook possui conexão wireless do tipo G ou N.
  • Um bom netbook possui, pelo menos, 10 polegadas e no máximo 1.6kg.
  • Um bom netbook aguenta pelo menos 4 horas longe do carregador.
  • Um bom netbook custa até 1.600 reais.
Dito isso, separei uma listinha de netbooks interessantes, para quem deseja comprar o seu. Cada netbook listado tem características que o tornam uma boa compra e o diferencia dos demais.

O que comprar?

LG X130: A LG é uma empresa muito conhecida por fazer todo tipo de equipamento. Um equipamento pelo qual ela ainda não é muito conhecida é por seus notebooks, que são bem menos famosos que os HP, Apple e Vaio, por exemplo. Entretanto, este netbook em particular vale a conferida. 

Bastante interessante por sua autonomia de mais de 8hrs (supostamente), ele ganha pontos a seu favor por sua conectividade. Possuindo uma configuração padrão, com atom n270, 2gbDDR2 e hd de 160gb, ficam em destaque seu 3G embutido, bluetooth e conexão wireless N (novo padrão no mercado). Com um teclado bonito e espaçoso e em diversas cores, é uma boa opção para quem viaja muito e precisa trocar emails constantemente.

Só ficou devendo na falta de conexão HDMI, que permite ligá-lo diretamente em televisores compatíveis.

Asus 1201N: Esse aqui é imponente! Munido do "mágico" chip gráfico Nvidia ION, o 1201N entra no mercado, nos próximos meses (maio, provavelmente), como uma excelente pedida para quem quer assistir vídeos em full HD no conforto de seu netbook ou através da porta HDMI. Além de vídeos, joguinhos antigos e emuladores são outro atrativo que esse netbook tem tudo para dar conta. 

Com seus 2gb DDR2, processador n330, com dois cores (isso é uma coisa boa!) e monitor de 12pol, esta é a melhor pedida desta lista para quem quer rodar aplicativos gráficos de qualquer natureza. A utilização do Wifi N junto com bluetooth é outro diferencial para quem busca conectividade junto a todo esse poder.   

Vale salientar que outros netbooks semelhantes só podem ser encontrados no exterior, como é o caso do hp mini 311.


Como pontos contra o Asus 1201N, posso citar a utilização de memória DDR2, pois, uma máquina tão interessante poderia fazer excelente proveito de uma memória mais rápida, como a DDR3.

ps: não confundir este modelo com o asus 1201HA que é bem menos robusto.

[editado 04/03/2012]
Recentemente, a AMD lançou uma nova família de processadores de baixo consumo com placa de vídeo integrada. Ainda não testei, mas parecem promissores. Alguns modelos que chamaram minha atenção são o Sony Vaio VPC-YB35AB e o HP Pavilion DM1-3251. Os processadores são de aproximadamente 1.6ghz com placa de vídeo dedicada. Alguns benchmarks retratam um desempenho muito bom desses novos processadores AMD.



Por enquanto é isto. Devo estar olhando outros netbooks nos próximos dias e aí posto alguma coisa. Abraço!


[continua]

quarta-feira, 17 de março de 2010

GVT Fortaleza...e eu!

[17/03/2010]
GVT é uma nova operadora de telefonia e internet de alta velocidade que chegou no mercado Cearense/Fortaleza para competir com a Oi e a NET. A grande vantagem deles está na velocidade e preço (yupie!). Nesse contexto...

Acabei optando por sair da minha operadora atual. Hoje assinei a GVT aqui de fortaleza. Nada como um plano de 10mb para alegrar o dia dum caba. Até liguei para minha operadora perguntado por promoção, mas eles disseram que não tinham. Agora estou esperando. A GVT me informou que o plano tem:
  • Velocidade real
  • Ip dinâmico
  • Modem
  • Contrato de 1 ano
E que não fazem traffic shaping. Se isso for verdade mesmo, será um excelente plano. O problema agora vai ser cancelar meu provedor atual. Quando fui sair do Velox, da Oi, eu quase tive que brigar com o atendente para sair do plano. Foi terrível. Isso, fora o péssimo atendimento que recebi durante muito tempo. De qualquer forma, vamos ver no que dá.

E...GVT, não mela comigo, mermão! Tow confiando! hehe

Abraço a todos!

[ATUALIZADO] [05/04/2010]

Eis que surge a GVT em minha vida...e com ela, novos problemas. Ôh carma. 7 dias após me confirmarem a instalação da linha em 7 dias, sou informado que o cabeamento para o meu prédio estava incompleto e que eu deveria esperar mais 7 dias até que o cabeamento fosse realizado.

Passados mais 7 dias, o técnico da GVT aparece em minha porta para informar que o cabeamento não está correto e que a central iria me ligar passando mais detalhes. Falou termos complicados como armário (?!) e cabeamento da rua. Eu balancei a cabeça, imaginando formas de conter o novo estado de humor que me surrava. De qualquer forma, passados alguns minutos, uma atendente me liga, pronta para exercer seus poderes jedi de "cara-lisisse" @TM (termo original criado especialmente para essa postagem!).

A mulher Jedi!

Rápidamente sou informado que o cabo utilizado no meu prédio tinha sido mal feito e estava com defeito (muito suspeito, isso. Acho que não fizeram o cabeamento mesmo!) e que eu precisaria esperar!!! mais 5 dias até que algum técnico fosse resolver o problema, para que, SÓ ENTÃO, minha pobre alma fosse agraciada com um novo prazo de instalação da linha telefônica... Rapaz, ela não via, mas eu fazia caretas incompreensíveis à cada sílaba que ela pronunciava. 

Ciente que eu não podia mandar a atendente para a **************, pois a ligação estava sendo gravada e eu sou um rapaz educado (damn!), resolvi fazer uma reclamação. Nada mais justo, não? Agora vem a parte boa.

Como a central da GVT utiliza uma centrai telefônica localizada em outro estado, pude ser atendido por uma senhorita com voz sexy e jocosa, meio mineira, toda simpatizante com meus problemas. Meus sensores de engabelamento estavam a mil! Essa dona queria me engabelar...certeza! Fora o pavor de estar falando com uma profissional, mestra Sith, do enrolation, fui contando meu problema. Ela me informou que o caso era sério e que era ocasionado pela empresa terceirizada de cabeamento. 

Me comunicou também que técnicos iriam corrigir o problema sábado mesmo, dia 03/04/2010, uma notícia boa, aliás. Eu, todo enrolado, acreditei, anotei o protocolo e desliguei. Voltei minha atenção para o meu bacalhau de semana santa e assim foi. Desmarco compromisso sábado pela manhã, para poder falar com o técnico, etc etc.

E chega sábado...

Sábado, óbviamente chega, o técnico, nem tanto... Acaba que estou aqui, escrevendo esta postagem pela minha antiga conexão com a internet, via NET, triste e desiludido. Hoje, dia 05/03/2010, continuo chateado a esperar. Fico pensando se a GVT está fazendo isso com mais gente... De qualquer forma, a saga continua.


ps: aguardem novidades.

terça-feira, 2 de março de 2010

Freelancer - The Professional

Tenho algumas palavrinhas sobre freelancer que gostaria de compartilhar. Nisso, surgiu esse texto. Enjoy!

Freelancer "Matador de bugs de aluguel!"

O mercado de software possui uma série de peculiaridades devido a natureza do serviço e produto que ele disponibiliza. Uma forma muito acertada de ver o processo de desenvolvimento, manutenção ou análise de software é como uma atividade de natureza criativa e sensível. O software escrito, ao contrário do que se pode pensar, é de ordem imaginativa. Quem faz a aplicação, muitas vezes não tem como vislumbrar o resultado final até que o mesmo esteja pronto. Imagine que você está escrevendo um livro ou um conto, você pode até saber como começa a história e como quer que ela acabe, mas como você conseguirá chegar ao final do livro e como manterá o leitor do livro interessado, isso não é possível prever com certeza. Com o software, temos a mesma situação.

Apesar desta nuance, o desenvolvimento de software ainda precisa seguir a lógica de mercado. Ao contrário de livros e novelas que existem para atender um público com ânsias culturais e de entretenimento, o software existe para um público mais amplo e ainda sim, restrito, pois o seu valor está nas funcionalidades que ele agrega e não na sua condição textual crua. 

Como regra geral, existe duas categorias de profissionais nessa área, aqueles que trabalham com horário fixo, como um empregado, que cumpre horários e responde a um chefe, e os profissionais que restringem seus serviços à resolução de problemas específicos ou à duração de um projeto. Para este último, que tem o seu trabalho orquestrado pelo resultado esperado e não possui um "chefe" de fato, damos o nome de profissional autônomo ou freelancer.

Os profissionais freelancer são bastante úteis às necessidades do mercado. Muitas empresas, principalmente aquelas que não tem como sua atividade fim o software, não necessitam manter um número grande de profissionais de TI em seu quadro de funcionários, entretanto, periodicamente, necessitam de algum serviço de manutenção em seu(s) sistema(s) ou desenvolvimento de novas funcionalidades. Para elas, o freelancer permite obter soluções ou serviços de acordo com a sua necessidade, em períodos curtos e sem a necessidade de aumentar seu contigente de funcionários.



Como profissional, o freelancer também pode apresentar outras vantagens. Isso não é uma regra, mas, por não estar vinculado a um rígido regime de tempo e trabalho, o freelancer dispõe de mais tempo para se atualizar em tecnologias diversas. Sabido que as tecnologias do mercado mudam rapidamente, essa é uma grande vantagem. Ter a possibilidade de trabalhar em vários projetos com diferentes escopos e para diferentes áreas em um curto espaço de tempo, como normalmente ocorre, também permite ao mesmo profissional melhorar sua capacidade analítica de projetos. Ele tem mais capacidade de saber que características, funcionalidades e soluções funcionam melhor juntas.


Basicamente, é isso. Quando alguém lhe disser que é freelancer, agora, você já sabe o que ele quer dizer. 

Link(s) interessante(s): pto contato,

ps: isso não é uma crítica aos profissionais CLT, apenas uma visão da coisa. Ser freelancer tem muitas desvantagens também, como ter que pagar por suas próprias certifcações e cursos. Freelancer não é certificado de competência, pois pois muitos profissionais menos compromissados, que resolvem ser freelancer, podem, muito bem, não ter a fineza profissional de estarem sempre se renovando ou mesmo estudando, como pode acontecer com qualquer profissional. Cada caso é um caso.

domingo, 28 de fevereiro de 2010

PyDev+Eclipse+Django=bom!

Senhores, esses dias tive a boa idéia de instalar 1gb adicional de memória em meu humilde notebook. Esta feliz decisão me proporcionou mais resultados práticos do que esperava. Além de um computador mais rápido e sem "travadinhas", uma série de programas que eu não utilizava devido ao seu consumo insaciável de memória agora passaram a ser excelentes opções para mim. E quando eu falo de programas, eu me refiro a ferramentas de desenvolvimento.

Sempre gostei de testar IDE's de todo gênero. Escritas em Python, Java, C/C++, etc. O eclipse, feito em Java, é uma delas. Na época, eu queria usar o PyDev com o eclipse para desenvolver meus aplicativos, incluindo aplicativos django. Acontece que, com apenas 1Gb de memória, utilizar o eclipse era lento e tedioso. O tempo passou, adiquiri meu novo gigabyte e as coisas melhoraram. A IDE está rápida e rodando perfeitamente. Devido a este fato maravilhoso, resolvi escrever essa postagem explicando como integrar o eclipse, pydev e django, para o desenvolvimento rápido e prátivo de aplicativos.

O eclipse é conhecido de muita gente. IDE rápida, multiplataforma, escrita em Java e acompanhada de uma infinidade de plugins, ela te permite desenvolver em várias tecnologias de forma prática. Dentre essas tecnologias, está o python. Munido do plugin PyDev, que pode instalado fácilmente pelo gerenciador de plugins, como descrito na página do mesmo, é possível escrever código python com highlight e codecompletition, suporte a projetos, edição de arquivos tipicamente web (css, html, xml, etc) dentre outras funcionalidades. Até aqui, tudo bem. O grande (táh, médio...) segredo está em criar e gerir projetos django com facilidade. Como se faz isso? Fácil! 

Para criar e gerir um projeto Django com o eclipse, inicie um projeto django qualquer (django-admin startproject) e através do menu:
File => New -> Project
crie um projeto simples. Em "Use default location", aponte para o diretório do projeto django que você criou e conclua. Certifique-se que o pydev está instalado (a url do update manager é: http://pydev.org/updates) e configurado (window=>preferences->interpreter python) e mude o perfil para pydev.

Mude para o perfil do pydev clicando no ícone acima, em destaque.

Na coluna a esquerda, onde está o seu projeto, clique com o botão direito e vá na opção properties.

Nela, vá na opção Run/Debug Settings e adicione uma configuração do tipo Python Run. É aqui onde ocorre a mágica. Nesta tela você irá configurar os comandos para iniciar o servidor local do django e a sincronia do banco. Outros comandos podem ser adicionados também.

Basicamente você vai configurar o caminho para seu projeto, o caminho para o arquivo manage.py e os argumentos na tela de argumentos. Algo assim, funciona:


Você pode mudar runserver por syncdb ou outro comando.

Clique no botão de run (o verde com um triângulo, perto do menu) e adicione seus comandos prediletos. No meu caso, RunServer e SyncDB podem ser encontrados lá. 

Bem, basicamente, é isso. Adicione também o plugin de edição de HTML/CSS/ETC e seja feliz! ; )

dica:  em "Main module" utilize ${project_loc}/manage.py ao invés de workspace_loc.

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Fatos da vida...

Enquanto eu lia sobre fatos da vida (não da minha) importantíssimos para a raça humana (http://www.onlineschools.org/blog/15-breasts/breasts.gif), lembrei que meus estudos estão precisando de uma adiantada. Após alguns longos minutos brigando com o Turbogears2 para utilizar o Jinja2 como template engine (sem sucesso...), resolvi dar uma recauchutada no Java.

Como não poderia deixar de ser, fui atrás do que havia de mais novo e mais "tchan" em frameworks web, que é o que está dando bom dinheiro hoje em dia. Com o que me deparei? Basicamente, com o Grails, que é um framework "a lá" rails escrito em Groovy, uma linguagem horrorosa que alguém muito c****** resolveu fazer para estragar o meu dia.

Acho que Groovy é até pior que Ruby. Linguagem mutante feia do caramba. De quebra o Leonardo Pires, amigo meu, que vez por outrasome, me mostrou uma linguagem mais feia ainda, ObjectiveC. Quem quiser ver como não fazer as coisas, leia sobre ObjectiveC. 

De qualquer forma, isso fez com que meus planos mudassem. Grails é mau porque usa Groovy. Então volto para o digníssimo Java, que, com todos os seus defeitos, ainda é uma linguagem legal. De framework web "joinha" para Java existe o MyFaces, velho companheiro de guerra, e o Play! que parece bem interessante, pois procura implementar funcionalidades legais vistas em frameworks escritos em linguagens de altíssimo nível, com Java.

Não sei se o Play! vai pegar no mercado Cearense, que só sabe copiar o mercado do sul e sudeste, mas por enquanto, vou estudar esse framework e ver no que dá. Se tudo der certo, coloco um tutorial aqui depois. 

ps: diferente dos meus posts anteriores, que tinham alguma utilidade, esse aqui é mais um relato de estudo e um aviso sobre quão ruins algumas linguagens conseguem ser.

ps2: Grails não é novo, mas como saiu a nova versão a pouco e talz, rsrsrs, coloquei que ele é novo. 

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Por que o CleverCSS é legal e como você pode ser também!

Senhores, hoje a postagem é sobre gerador de código CSS. Não me refiro aos editores gráficos poderosos que algumas empresas como a Adobe fornecem. Nosso foco hoje é o CleverCSS, uma biblioteca escrita em python que permite gerar código CSS de forma rápida e bastante maleável.

A grade idéia do CleverCSS é possibilitar a codificação de arquivos CSS fazendo uso fruto das facilidades de linguagens de programação, como funções e variáveis. Por exemplo, já pensou ser capaz de mudar todo o esquema de cores de seu site mudando apenas uma variável de um arquivo em formato CleverCSS?

A forma como isso tudo é feito também é bastante interessante. O CCSS se utiliza de uma DSL (domain specific language) bastante semelhante ao próprio css onde você pode definir suas regras de estilo, variáveis e funções (macros). Essa DSL, como não poderia deixar de ser, tem sua estrutura semelhante a uma mistura de python com CSS. Do python, foi retirada a identação, que serve para definir os blocos de regras de estilo, substituindo os usuáis caracteres de chave.

Do CSS foi retirado quase todo o resto. Vejamos uma regra simples, escrita em formato clevercss:
variavel = red
a:
    color: $variavel
    &:hover:
        color: $variavel.brighten()
Na primeira linha, temos a definição da variável variavel que irá guardar o valor de red, que já é definido (igual seria no css puro). Em seguida, temos a declaração do conjunto de regras para tags a. Nessa declaração, utilizamos a identação para definir o bloco com as regras, ou seja, tudo que estiver abaixo de a e dentro de sua identação será aplicado a a.

As regras definidas foram:
  • Todo elemento a deve ter a cor armazenada em $variavel ($ dá acesso ao conteúdo de variavel).
  • Ao ocorrer o evento hover (meta seletores), a cor da variável deve ser $variavel, só que mais clara (a macro brighten devolve a cor armazenada na variável 20% mais clara).
Caso você tivesse um site grande que usasse um padrão de cores composto por duas ou três cores, o exemplo acima poderia lhe ser bastante útil pois você poderia utilizar com diferentes graus de claridade baseados no esquema do site sem ter que escrever as cores toda vez.

Além do brighten, outro método interessante é o darken, que permite obter o valor da cor da variável escurecido em 20%. Ambos os métodos aceitam como argumento o grau de clareamento ou escurecimento da cor. Caso você queira que variável seja clareada em 10%, você escreveria: $variavel.brighten(10).

Um detalhe importante é que, código em formato CleverCSS não pode ser utilizado diretamente nos seus arquivos HTML. Eles devem ser primeiro convertidos para o formato CSS antes de serem utilizados. Para isso, você pode codificar seu próprio script de conversão, pode usar uma variação deste script, disponível no site do pocoo:




Ou pode utilizar o seguinte snippet:



Outros exemplos, tipos e macros são possíveis e estão definidos na DSL. Para uma referência mais completa, veja: http://sandbox.pocoo.org/clevercss/. 
Abraço senhores! 

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Como tornar seu projeto django mais rápido!

Hoje a postagem é direcionada para quem já sabe django e quer melhorar o desempenho de uma aplicação sua. Existem diversas formas de se melhorar o desempenho geral de uma aplicação Django, entretanto, vou falar de duas técnicas bastante simples e eficazes. 

Quando se fala em melhorar o desempenho de uma aplicação, desenvolvedores com background em outras linguagens e frameworks logo pensam em adicionar cache e "melhorar o sql" das consultas. Em Django, esta não é uma forma eficiente de fazer as coisas. 

O fato de nem todo site necessitar de cache e do cache, às vezes, não poder ser usado, por possibilitar retornar dados previamente carregados quando a última informação do banco deve ser mostrada sempre, são argumentos pertinentes contra o uso de cache. Quanto a melhorar o SQL, em Django, que possui um ORM poderoso, responsável por cuidar de todo o SQL gerado, esse se torna uma melhoria que muitas vezes terá impacto imperceptível. Se você não estiver bastante conciente sobre os acessos mais comuns ao seu site e sobre a complexidade de suas querys, outras formas mais simples de melhoramento podem ser adicionadas ao seu projeto.

Evite usar locals()

No Django, normalmente, cada view é uma função responsável por receber uma requisição e retornar uma resposta adequada. A forma mais usual de retornar essas respostas é através da função render_to_response, que se encarrega de carregar o arquivo com o template Django, populá-lo com os dados de um dicionário e retorná-lo utilizando o mimetype adequado. O problema aqui está na forma como o render_to_response pode ser usado.  Vejamos a assinatura do método:
render_to_response(template[, dictionary][, context_instance][, mimetype])
Assinatura simples, com poucos argumentos. template é o nome do arquivo (html, por exemplo) que será renderizado, enquanto dictionary é um dicionário com todas as variáveis que serão disponibilizadas no template. O problema ocorre quando, para o argumento dictionary, é usado o resultado do método locals(), que retorna todas as variáveis locais. Isso ocasiona que, ao invés de usar apenas as variáveis pertinentes na renderização do template, tudo que estiver como variável local também será fornecido como argumento, tornando a busca de valores das variáveis menos eficiente e diminuindo a qualidade do código. Então, primeira regra, não use o locals no render_to_response. 

Utilize o middleware Gzip

A utilização do middleware Gzip é uma das formas mais fáceis e rápidas de melhorar o desempenho geral de um projeto django. A integração deste middleware no seu projeto fará com que os dados enviados ao navegador do usuário sejam compactados com gzip antes de ser enviados. Isso permite diminuir o tráfico geral de dados consideravelmente. Como adicionar o middleware gzip a um projeto é muito fácil, ele é a melhor forma de melhorar o desempenho de um projeto rápidamente. 

Para adicioná-lo a um projeto, edite o arquivo settings.py adicionado:

'django.middleware.gzip.GZipMiddleware',

ao seu dicionário MIDDLEWARE_CLASSES.

Além destas duas dicas simples, outras formas de melhorar o desempenho do seu site são:
  • utilizar o wsgi em detrimento ao mod_python
  • servir o conteúdo estático do seu site diretamente pelo servidor
  • não utilizar o método len() em querysets sem necessidade
Bem senhores, é isso. Espero ter ajudado. Abraço e comentem!

Arquivo do blog